blog

coffeemuseum.com

coffeemuseum.com

Numa das minhas pesquisas, encontrei à venda o URL: www.coffeemuseum.com por alguns milhares de euros e um conceito começou de imediato a nascer na minha cabeça. Depressa pus-me a navegar pelos sites dos principais museus de arte moderna, como benchmarking, das mais diversas marcas de café, regiões produtoras, coffee houses e de muitos outros stakeholders do café.

De um modo geral, encontrei uma comunicação web institucional, comercial e inerte ao nível das emoções e da relação com o “coffee lover” e depressa senti que havia espaço para criar um projeto humano sobre café, num museu que conta histórias de pessoas para pessoas e que convida todos a participar.

Por acreditar no valor deste projeto, comprei o domínio coffeemuseum.com e desafiei um conjunto de colegas a entrar nesta aventura. Assim nasceu uma equipa constituída por uma designer, dois programadores, uma fotógrafa, um cineasta e uma engenheira que criaram o primeiro museu temático, 100% virtual e original dedicado à 2ª bebida mais consumida em todo o mundo, o café, com uma primeira coleção inteiramente dedicada a São Tomé e Príncipe.

Associado ao museu, nasceu o conceito “Coffeeism” à semelhança dos movimentos artísticos como cubismo ou o surrealismo, para dar “poder ao consumidor” através da partilha de ideias, experiências e emoções relacionadas com o café, em resposta a desafios de inovação lançados pelo museu ou por empresas, numa plataforma que promove a inovação aberta.

Criámos também a rede “Coffee ba” de stakeholders que atuam no âmbito do café e que que cresce a todo o momento, sendo “ba” um conceito japonês de ponto de encontro, espaço físico e virtual, de criação de novo conhecimento.

A visão foi sempre a de criar um museu temático 100% online e 100% original, baseado no conceito Human to Human (H2H), de inovação aberta, e capaz de gerar uma nova camada de valor transversal a todos os stakeholders do mundo do café, sem concorrer diretamente com nenhum.
O desafio estava lançado e começava uma nova aventura.
Nesta aventura exploramos muitos trilhos e passamos um número infindável de horas a criar aquele que é hoje o CoffeeMuseum, um museu em constante movimento que cresce segundo a segundo com o contributo de todos.